share

COMPARTILHAR

11 de June de 2019

#Inovação

Evento discute no Recife uso de dados na elaboração de políticas públicas

Um encontro debateu nesta segunda-feira (10) o uso de dados na elaboração de políticas públicas para gerar transformações sociais. O evento foi organizado pela Social Good Brasil no Porto Digital, no Recife Antigo, e reuniu representantes de organizações da sociedade civil, como o MIRIM Brasil, além de empresas e governos.


Durante o encontro, o cientista, professor e empreendedor da área de tecnologia e inovação Silvio Meira falou sobre o uso de dados “para empoderar pessoas e não somente empresas”. “Queremos que dados sejam um insumo libertário para as pessoas e não um insumo escravizante do sistema contra as pessoas para determinar o seu comportamento”.


Renato Guimarães, do Social Good Brasil, apresentou o Movimento Data for Good (dados para o bem, em tradução livre). “Os dados são uma oportunidade extraordinária, uma força potencial para o bem. [...] A ideia [do movimento] é mudar a maneira como as organizações, as pessoas pensam dados; trabalhar a questão da cultura de dados, sobretudo no setor de impacto social. Muitas vezes, nós tomamos decisões sobre dados muito baseado em percepções e não na realidade concreta”.


O evento contou com a participação de Bruno Freitas, do Plug e do Dínamo, que palestrou sobre a utilização de dados na elaboração de políticas públicas, e Renata Albertim, do Mete a Colher, que falou sobre o uso de dados no combate à violência doméstica.  


A presidenta do MIRIM, Sylvia Siqueira Campos, chamou a atenção para a importância da produção e divulgação de dados desagregados para que se possa ter “uma real fotografia da sociedade brasileira”. “O Brasil não produz determinados dados desagregados que gerarão impactos diretos no desenho de uma política pública. Por exemplo, hoje nós não sabemos quantas adolescentes no Estado de Pernambuco estão grávidas e não estão acessando a escola”.